07 abril 2010

Estréias – Cadê os Morgans


O casal interpretado por Hugh Grant e Sarah Jessica Parker, está em plena crise conjugal quando testemunham um assassinato. Como parte do programa de proteção a testemunhas, eles são enviados ao interior do interior dos Estados Unidos. A convivência forçada do casal pode salvar ou afundar de vez esse relacionamento.
Vamos combinar: toda pessoa que alguma vez na vida já assistiu uma comédia romântica sabe como esse filme vai acabar no momento em que ele começa. Tudo é previsível e falta aquela grande cena de comédia que faz o sucesso do gênero. Os atores Sam Elliot (Amor nas alturas) e Mary Steenburgen (A proposta) são os melhores em cena interpretando um casal caipira que acha ter e manusear armas a coisa mais normal do mundo.
Sarah Jessica Parker está irritantemente estridente o tempo rodo e Hugh Grant é aquele de sempre... O roteiro e a direção são de Marc Lawrence (roteirista de Miss Simpatia), não acertou nem na história nem na condução do filme. Não empolga e foi um bom dinheiro desperdiçado por Hollywood. Adoro comédias românticas, mas não essa.

Cadê os Morgan? (Did You Hear About the Morgans?) - 103 min
EUA - 2009
Direção: Marc Lawrence
Roteiro: Marc Lawrence
Com: Hugh Grant, Sarah Jessica Parker, Sam Elliot, Mary Steenburgen, Elisabeth Moss, Michael Kelly, Wilford Brimley.




Hugh Grant



O ator nasceu em Londres em 09 de setembro de 1960. Hugh estrelou alguns filmes antes de “Quatro casamentos e um funeral”, mas foi este que projetou o ator para o mundo.

Perto de completar 50 anos, em recente entrevista à revista NOVA, diz não ter pressa de casar nem de ter filhos. E esclareceu por que prefere roteiros de comédias românticas: não se considera bom ator e está muito satisfeito com o que tem feito. Arriscar pra que, né?

Apesar de dizer odiar crianças, é padrinho de várias. Inclusive do filho da ex-namorada Elizabeth Hurley com quem se relacionou por 13 anos.

Grant é polêmico. Quem não se lembra da vez em que foi preso recebendo sexo oral de uma prostituta dentro de um carro estacionado? Ele gosta de manter a fama de mau e faz piada sobre o assunto e sobre si mesmo. Talvez essa seja a chave do segredo do carisma do ator. Abaixo o top 5 de Hugh Grant em comédias românticas.


TOP Five Hugh Grant – Comédias Românticas.

5) Amor à segunda vista.

O encontro de dois atores especialistas em filmes do gênero: Grant e Sandra Bullock. Eles são patrão e assistente. Ele multimilionário Bon Vivant, ela sua assistente advogada idealista. Eles nada têm em comum até que surge o amor entre eles. Mais água com açúcar impossível, mas tem ótimas cenas de humor. Vale uma conferida e aqui valeu o quinto lugar.


4) O diário de Bridget Jones.

Inspirado no livro de Helen Fielding, conta a história de uma gordinha na casa dos 30 que resolve que é hora de dar uma ruma na sua vida. Quer arrumar um namorado, emagrecer e largar o cigarro. Mas não pára de brigar com pretendente em potencial e de sair com seu chefe canalha interpretado é claro por Grant. Com Renée Zellweger e trilha sonora deliciosa. Aqui merece o quarto lugar.


3) O grande garoto.

Hugh Grant é um homem na faixa dos trinta anos metido a galã que inventa ter um filho apenas para poder ir às reuniões de pais solteiros, onde tem a oportunidade de conhecer mães solteiras, que segundo ele são carentes, por isso mais fáceis. Com a versão a compromissos e as crianças acaba conhecendo o filho e uma dessas mães. E ai tudo muda. Praticamente o ator interpreta a si mesmo o que deixa o filme mais engraçado ainda. Melhor cena: Grant contando “Killing me Softly” e desafinando em cada nota!


2) Um lugar chamado Notting Hill.

Grant interpreta um simplório dono de livraria que um dia recebe a visita de uma grande estrela de Hollywood, interpretado por Julia Roberts. O filme é sensível e engraçado na medida certa. Um grande clássico das comédias românticas. Prova que o gênero rende sim, bons filmes. “She” interpretado por Elvis Costello toca no fundo do coração dos mais sensíveis. Merece o segundo lugar.



1) Quatro casamentos e um funeral.

O filme de 1994 continua sendo o melhor de Grant. Talvez pelo humor refinado e diálogos inspiradíssimos. Aqui o ator interpreta (novamente) um solteirão que não quer saber de casamento. Mas nos eventos que dão nome ao título, vai se envolvendo com uma mulher que pode mudar tudo no final. Uma delícia. Com direção de Mike Newell que também já dirigiu Harry Potter e o Cálice de Fogo. Primeiro lugar absoluto.

3 comentários:

  1. cinema em alta
    opção pra se divertir
    não falta

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Talvez eu vejaq, mas só qdo passar na televisão.

    ResponderExcluir

O maior prazer que um blogueiro é receber um comentário bacana. Não precisa puxar o saco se você não gostou, mas deixe seu ponto de vista numa boa. Comente, opine com respeito e fiquei a vontade para deixar o link do seu blog ou página! Abraços e volte sempre!

 
Click Jogos Online Resultado Loterias